Monthly Archives: Janeiro 2016

Um minutinho

Parece que Marcelo Rebelo de Sousa, depois de eleito Presidente da República, estacionou o carro numa vaga reservada a deficientes. Saiu nas notícias! Foi só “um momento para uma entrevista”. Vá lá… O pior são os outros, mal-educados sem civismo, que é só por um momento para ir ao café, ir comprar qualquer coisa, ir à farmácia, ir tratar do papel.

Marcelo Rebelo de Sousa até deixou a chave do automóvel com um polícia. Os outros limitam-se a deixar os quatro piscas ligados, um idoso ou uma criança no lugar do passageiro, ou mesmo nada… Mesmo naquela do desprezo. Pulhas! Assim, com o Sr. Polícia com a chave – inédito, veja-se a bondade – eu e a Sofia, se fossemos a passar, veríamos o polícia, ou melhor, a Sofia veria o polícia, imediatamente depreenderia que o Sr. Polícia teria a chave do automóvel sem dístico parado na vaga para deficientes , abriria a janela do carro, chamaria a atenção do Sr. polícia, mostraria o meu dístico de estacionamento ao Sr. Polícia e, ato continuo, o Sr. Polícia meter-se-ia dentro do carro de Marcelo Rebelo de Sousa e iria dar voltas para a rotunda mais próxima – enquanto eu e a Sofia estacionávamos e íamos à nossa vida –, até que o Sr. Polícia se aperceberia que Marcelo Rebelo de Sousa estaria a regressar ao seu automóvel. Por essa altura, sairia da rotunda, daria as voltas que tivesse que dar para ir ter com Marcelo Rebelo de Sousa e, em segunda fila, com os quatro piscas ligados, daria lugar ao dono do automóvel e de tão fina e escrupulosa inteligência.

Estou encantadíssimo! No meio disto tudo, assumo poder estar a ser injusto para com as pessoas que deixam o automóvel nas vagas para deficientes com os quatro piscas ligados. Se calhar, dessa forma, é possível estacionar por cima e eu é que nunca experimentei.

P.S.1 Às pessoas que deixam crianças ou idosos no lugar do passageiro: eu chamo a polícia na mesma. Por mim, arriscam-se a ter que ir levantar carro e idoso ou criança ao parque da polícia.

P.S.2 Aos Srs. Polícias que me atendem o telefone na esquadra e à denúncia “está um automóvel estacionado na vaga para deficientes sem dístico” respondem com a pergunta “quer estacionar?”, a resposta é: Queria, mas não depois de terem rebocado o carro. Por essa altura já quero estar em casa a tratar do jantar. Para já, era só uma multa a ver se o energúmeno não repete a habilidade.

Link para a notícia no Jornal de Notícias: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=5000752

Anúncios